Turismo Chapecó – Beleza no Chapadão Alto de Santa Catarina

Por Equipe Passagem Barata | 11 ago 2010

vista panorâmica da cidade de Chapecó durante a noite

Na divisa com o Rio Grande do Sul, o estado de Santa Catarina reserva uma de suas maiores riquezas: a cidade de Chapecó. Batizada em 1917, quando foi emancipada, Chapecó carrega já em seu nome uma pista valiosa sobre o lugar onde se localiza – a palavra Xapeco, de origem indígena, significa “chapadão alto” ou “donde se avista o caminho da roça”.

Com temperatura média de 19 graus e geada entre os meses de julho e agosto, Chapecó é o destino certo para quem busca conjugar clima ameno, balneários termais, festivais gastronômicos e agroturismo, baseado nas belezas naturais. O mercado turístico da cidade não só sabe disso como está preparado para receber os milhares de visitantes que aportam por lá todos os anos, contando com uma ótima estrutura hoteleira e aeroporto, que trata de conectar Chapecó aos principais centros urbanos do país.

Tantas vantagens já chamavam atenção desde o tempo em que Chapecó não era nem cidade. No passado, o oeste catarinense era conhecido como uma área de constantes conflitos pelo seu domínio. Ainda nos tempos do Brasil Colônia, passou pela Questão das Missões, disputa entre Argentina e Brasil, e o Contestado, entre Santa Catarina e Paraná.

A primeira tentativa oficial de colonização foi com os paulistas, em marcha rumo ao Sul. Com a emancipação política da cidade, as Companhias de Colonização venderam ou doaram terras do governo, facilitando a ocupação da cidade. Em homenagem a esse momento, o artista Paulo de Siqueira criou o monumento O Desbravador, inaugurado em 1981. Mostrando a figura de um gaúcho com um machado, a obra se tornou não só cartão de visita, mas símbolo identificador do município.

o Monumento ao Desbravador em Chapecó é um dos grandes símbolos da  cidade

Durante o ano, Chapecó é movimentada por festivais de toda natureza: desde os que reúnem produtores de carne e leite aos da cultura típica da região Sul. Mas os que fazem sucesso mesmo – e que vale a pena conferir de perto – são os gastronômicos. Em novembro, a Novemberfest reúne quatro mostras em uma única festa de culto à boa mesa: Festa do Frango e Peru, Wurstfest / Festa da linguiça, Kerbfest e Festa do Leitão Light.

Entre junho e julho, além de ser a época mais fria do ano, acontece a Festa da Colonização Italiana, uma mostra do que há de melhor em produtos coloniais, da agroindústria familiar e, claro, da cozinha. O evento se reveza entre as comunidades Colônia Cella, Colônia Bacia, Linha Batistello e Sede Figueira, que fazem parte da Rota Italiana de turismo. A cidade também sedia anualmente um famoso encontro de automóveis antigos.

Para quem busca um turismo mais rural, Chapecó também é um destino certeiro. São quatro rotas encantadoras: além da Italiana, a do Vale do Rio Uruguai, a dos Tropeiros e a do Vale do Rio Irani recebem visitantes que desejam saborear a comida típica, fazer trilha e conhecer vinícolas e localidades tão simples quanto charmosas. A cereja do bolo é a hospitalidade dos chapecoenses, que dá a qualquer viagem um toque especial.

Então não espere muito, compre uma passagem e visite Chapecó assim que puder!

Gostou? Então compartilhe

Deixe seus comentários