Saiba mais Sobre as Gorjetas

Por Equipe Passagem Barata | 04 out 2013

Gorjeta

Dar gorjetas é uma atitude muito comum entre os turistas que desejam agradecer por um excelente serviço no hotel ou em um restaurante, por exemplo. Mas a prática não é bem-vinda em alguns países, que também podem reclamar pelo valor ofertado. Uma boa dica é pesquisar os hábitos do local antes de viajar.

Onde não é recomendado oferecer gorjetas

Enquanto em muitos pontos turísticos pelo mundo, como República Tcheca, Caribe, Chile e Colômbia, os valores referentes à gorjeta já vêm inclusos nos pacotes de hotéis e contas de restaurante, em outros pontos do planeta esse hábito simplesmente não existe ou é pouco difundido.

Na China, a orientação local é não dar gorjetas. Isso se deve ao fato de que os profissionais das áreas de turismo já recebem uma taxa de gratificação, que varia de 10% a 20%, dos próprios estabelecimentos onde trabalham.

Para o Japão, a regra é a mesma: a cultura do país nega as gorjetas, mas profissionais como taxistas, guias e garçons podem aceitar pequenas quantias sempre na moeda local.

Atenção para não errar na quantia

Da mesma forma como o hábito de dar ou não gorjetas varia pelo mundo, os valores adequados ao agrado também são bastante diferentes dependendo da localidade. Na Itália, Argentina ou Dubai, 10% do serviço em hotéis, bares e restaurantes é o ideal, mas em outros lugares do planeta o costume não possui um custo fixo.

Gorjetas

Na República Tcheca e no Canadá, uma boa gorjeta gira em torno de 15% a 20%. Já no Camboja, um dólar é suficiente para receber intensos agradecimentos do garçom, enquanto na Grécia, a orientação é para simplesmente arredondar a conta.

Outros locais, por sua vez, exigem cuidados extras: no México, a gorjeta de 10 a 15% da conta deve ser sempre dinheiro em espécie. Na Rússia, é importante entregar os 10% diretamente ao garçom, senão o dinheiro irá mesmo para o dono do estabelecimento.

Gostou? Então compartilhe

Deixe seus comentários